O que é uma DMP?

Em meio a uma sopa de letrinhas do marketing digital, a DMP é uma das mais importantes peças para o funcionamento desta engrenagem. DMP vem de Data Management Platform (Plataforma de Gerenciamento de Dados).

Os profissionais de marketing digital, ao criarem campanhas para seus produtos e marcas, definem os segmentos ou clusters para quem desejam apresentar suas campanhas. Esta segmentação é feita diretamente em plataformas ou redes de mídia como Ad Networks ou DSPs.

O fator essencial é que para decidir se um anúncio deve ser exibido ou não para um usuário, estas redes precisam conhecer este usuário e saber se ele se encaixa no perfil buscado. É aí que entra o papel de uma DMP!

Através de uma vasta coleta de dados, do cruzamento entre os mesmos e de um trabalho de inteligência na categorização, uma DMP consegue definir mais certeiramente se um usuário é mais propício a responder a uma mídia do que outro.

DMP é uma Plataforma de Gerenciamento de Dados

COMO ISSO É FEITO

Quando um usuário visita uma página web que possui uma parceria com uma DMP, a mesma grava um cookie no navegador deste usuário. O cookie é um identificador .

Imaginemos que uma DMP conheça o perfil de navegação de um usuário em diversos e-commerces e, portanto, quais os produtos que mais interessam a ele. Partindo disto, pode-se trabalhar no cruzamento destes dados e inferir quais tipos de marcas, viagens e produtos são mais aderentes ao mesmo.

QUANDO A MÍDIA É APRESENTADA E VISTA

Já entendemos acima como estas informações são coletadas e como elas podem ser utilizadas para definir o perfil de um usuário. É neste momento que entram as Ad Networks (Redes de Anúncios), como Google e Yahoo.

Quando um usuário visita uma página que contenha um espaço de anúncio de uma Ad Network, ela consulta as DMPs que estão “plugadas” a ela para ver quem é este usuário e o que é mais interessante ser apresentado a ele. A DMP responde e, através de complexos métodos de competição/bidding entre diversos anunciantes, é decidida a mídia a ser exibida.

O anunciante pode também ir direto a uma DMP para adquirir estes dados e leva-los à sua Ad Network de preferência.

Todo este processo é feito de forma transparente para os usuários e em frações de segundos. Apesar disso, qualquer usuário tem o direito de inquirir à DMP quais informações são inferidas dele a partir dos dados coletados, alterar ou complementar estas informações e ainda decidir pelo Opt Out.

O QUE SÃO AD NETWORKS E DSPs

Ad Networks (Redes de Anúncios) são plataformas que fazem a ponte entre quem deseja anunciar um produto ou marca, os ANUNCIANTES e quem possui inventário ou espaço para se exibir algo, os PUBLISHERS. Basicamente uma agência ou anunciante contrata o serviço de uma Ad Network especificando qual o público que deseja, o valor que tem de orçamento, como prefere pagar para a exibição de seus anúncios e esta rede faz o trabalho. Ela por sua vez utiliza diversas tecnologias, incluindo DMPs, para definir a melhor forma de entregar a mídia de forma eficiente.

O crescimento de compra de mídia automatizada através de sistemas de RTB criou novos players neste mercado, um deles são as DSPs. Mas calma, antes disso, o que é um RTB?! A sigla vem de Real Time Bidding (Lances em Tempo Real) e basicamente são um complexo sistema de leilão, no melhor estilo “quem dá mais”, entre os compradores de mídia (ANUNCIANTES) e os detentores do espaço (PUBLISHERS). Diversos anunciantes disputam um público e espaços finitos. Portanto, o sistema de leilão, ao identificar que dois ou mais anunciantes desejam falar com o mesmo usuário, escolhe o que tem o lance mais alto, até que seu orçamento diário ou total chegue ao limite e abra espaço para os outros. Trata-se de um sistema amplamente utilizado em mercados financeiros como em Home Brokers.

Finalmente, entram nesta grande sopa as DSPs (Demand Serving Platform).

Agora fica tudo por conta da inteligência do RTB da DSP, que conecta-se à segmentadora de usuários DMP para oferecer a melhor mídia, no melhor e mais justo custo para todos, no melhor momento e ao usuário mais propício a se interessar por ela.